Fechar


Cadastre-se
Você está aqui:   Página Inicial   Leia mais   Português para Concursos   Leia mais   O plural dos substantivos compostos
Mais Menos RSS - O plural dos substantivos compostos

Português para Concursos

O plural dos substantivos compostos

Conheça as regras e as características que lhes são peculiares!

Publicado em 11/08/2010 10:44:12


O tema em evidência insere-se dentre às múltiplas particularidades relacionadas à Gramática Normativa. Assim como tantos outros, o mesmo também compõe-se de características específicas voltadas para a relação estabelecida entre os termos compostos, levando em consideração sua estrutura morfológica.

Eis algumas regras, às quais devemos estar atentos, utilizando-as em situações convenientes. Entre os casos considerados usuais, destacam-se:

# No caso do substantivo formado por dois ou mais elementos não separados por hífen, a formação do plural é feita de acordo com as regras que se aplicam aos casos do substantivo simples:

aguardente – aguardentes
girassol – girassóis
rodapé – rodapés
malmequer - malmequeres

# Quando o substantivo apresenta elementos separados por hífen, a formação do plural baseia-se nos seguintes critérios:

* Nos compostos em que ambos os elementos são variáveis, permite-se a flexão destes:

guarda-civil – guardas-civis
couve-flor – couves-flores
sexta-feira - sextas-feiras

* Em compostos ligados por preposição, permite-se que seja flexionado somente o primeiro:

pão-de-ló – pães-de-ló
pé de moleque – pés de moleque
água-de-colônia – águas-de-colônia

* Nos compostos em que o segundo elemento indica a finalidade, forma ou semelhança do primeiro, somente ele (o primeiro) é flexionado:

pombo-correio – pombos-correio
navio-escola- navios-escola
decreto-lei – decretos-lei
escola-modelo – escolas-modelo

Observação – De acordo com os postulados oferecidos pelo Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, aceita-se também que, ao invés de somente um, os dois sejam pluralizados. Observe:

pombo-correio – pombos-correios

decreto-lei – decretos-leis... E os demais exemplos.

# No caso de os compostos serem formados pelos termos: grã, grão e bel, somente o último é flexionado:

bel-prazer – bel-prazeres
grão-duque – grão-duques
grã-cruz – grã-cruzes

# Quando o primeiro elemento é uma palavra invariável (geralmente um advérbio) ou verbo, flexiona-se o último elemento dos compostos:

beija-flor – beija-flores
bate-boca – bate-bocas
guarda-sol – guarda-sóis
vice-diretor – vice-diretores

# No caso de palavras repetidas ou onomatopeias, permite-se a flexão somente do último elemento:

tico-tico – tico-ticos
reco-reco - reco-recos
tique-taque – tique-taques
pisca-pisca – pisca-piscas

Observação importante:

Ocorre também a flexão dos dois elementos no caso de formas verbais repetidas:

corre-corre – corres-corres
pisca-pisca – piscas-piscas

# Não há variação quando se tratar de compostos formados por verbos denotando significado oposto:

o perde-ganha – os perde-ganha
o vai-volta – os vai-volta

# Da mesma forma acontece com as expressões substantivadas:

o louva-a-deus – os louva-a-deus

Por Vânia Duarte
Especial para o Banco de Concursos

Comentários

Interagir

Vagas de Hoje Nacional 4268
Vagas de Hoje Sudeste 15828
Vagas de Hoje Sul 933
Vagas de Hoje Nordeste 3531
Vagas de Hoje Norte 2883

Twitter