Fechar


Cadastre-se
Você está aqui:   Página Inicial   Leia mais   Português para Concursos   Leia mais   O plural dos substantivos compostos
Mais Menos RSS - O plural dos substantivos compostos

Português para Concursos

O plural dos substantivos compostos

Conheça as regras e as características que lhes são peculiares!

Publicado em 11/08/2010 10:44:12


O tema em evidência insere-se dentre às múltiplas particularidades relacionadas à Gramática Normativa. Assim como tantos outros, o mesmo também compõe-se de características específicas voltadas para a relação estabelecida entre os termos compostos, levando em consideração sua estrutura morfológica.

Eis algumas regras, às quais devemos estar atentos, utilizando-as em situações convenientes. Entre os casos considerados usuais, destacam-se:

# No caso do substantivo formado por dois ou mais elementos não separados por hífen, a formação do plural é feita de acordo com as regras que se aplicam aos casos do substantivo simples:

aguardente – aguardentes
girassol – girassóis
rodapé – rodapés
malmequer - malmequeres

# Quando o substantivo apresenta elementos separados por hífen, a formação do plural baseia-se nos seguintes critérios:

* Nos compostos em que ambos os elementos são variáveis, permite-se a flexão destes:

guarda-civil – guardas-civis
couve-flor – couves-flores
sexta-feira - sextas-feiras

* Em compostos ligados por preposição, permite-se que seja flexionado somente o primeiro:

pão-de-ló – pães-de-ló
pé de moleque – pés de moleque
água-de-colônia – águas-de-colônia

* Nos compostos em que o segundo elemento indica a finalidade, forma ou semelhança do primeiro, somente ele (o primeiro) é flexionado:

pombo-correio – pombos-correio
navio-escola- navios-escola
decreto-lei – decretos-lei
escola-modelo – escolas-modelo

Observação – De acordo com os postulados oferecidos pelo Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, aceita-se também que, ao invés de somente um, os dois sejam pluralizados. Observe:

pombo-correio – pombos-correios

decreto-lei – decretos-leis... E os demais exemplos.

# No caso de os compostos serem formados pelos termos: grã, grão e bel, somente o último é flexionado:

bel-prazer – bel-prazeres
grão-duque – grão-duques
grã-cruz – grã-cruzes

# Quando o primeiro elemento é uma palavra invariável (geralmente um advérbio) ou verbo, flexiona-se o último elemento dos compostos:

beija-flor – beija-flores
bate-boca – bate-bocas
guarda-sol – guarda-sóis
vice-diretor – vice-diretores

# No caso de palavras repetidas ou onomatopeias, permite-se a flexão somente do último elemento:

tico-tico – tico-ticos
reco-reco - reco-recos
tique-taque – tique-taques
pisca-pisca – pisca-piscas

Observação importante:

Ocorre também a flexão dos dois elementos no caso de formas verbais repetidas:

corre-corre – corres-corres
pisca-pisca – piscas-piscas

# Não há variação quando se tratar de compostos formados por verbos denotando significado oposto:

o perde-ganha – os perde-ganha
o vai-volta – os vai-volta

# Da mesma forma acontece com as expressões substantivadas:

o louva-a-deus – os louva-a-deus

Por Vânia Duarte
Especial para o Banco de Concursos

Comentários

Interagir

Vagas de Hoje Nacional 4704
Vagas de Hoje Sudeste 15671
Vagas de Hoje Sul 1866
Vagas de Hoje Nordeste 7308
Vagas de Hoje Centro-Oeste 12904
Vagas de Hoje Norte 1434

Twitter