Fechar


Cadastre-se
Você está aqui:   Página Inicial   Leia mais   Português para Concursos   Leia mais   Morfossintaxe - conceitos básicos
Mais Menos RSS - Morfossintaxe - conceitos básicos

Português para Concursos

Morfossintaxe - conceitos básicos

Compreenda acerca das características que a definem!

Publicado em 03/03/2011 10:04:16


Ao nos depararmos com o termo “morfossintaxe”, logo de início este nos oferece subsídios suficientes para compreendermos seu real significado, pois inferimos que se trata da junção entre a morfologia e a sintaxe.


Desse modo, quando fazemos referência a ambas, devemos ter em mente que se trata de duas partes da gramática que, mesmo estando envolvidas entre si, constituem-se de particularidades distintas. A morfologia encarrega-se de evidenciar as palavras de acordo com sua classe gramatical, tendo em vista aspectos relacionados a flexões, número de sílabas, entre outros. Assim, ao analisarmos a palavra “menino”, constatamos que se trata de um vocábulo que possui três sílabas, portanto, é um trissílabo e revela-se como um substantivo comum.


Já em se tratando da sintaxe, temos que esta se ocupa do estudo das funções que uma dada palavra exerce no contexto oracional, podendo ela exercer diferentes funções. Partindo de tais pressupostos, vejamos como ela realmente se materializa na prática, de forma a compreendermos melhor. Para tanto, partiremos do seguinte enunciado linguístico:


É importante a chegada dos alunos.


Analisando-o quanto à morfologia, obtemos:


é – verbo ser

importante – adjetivo

a – artigo definido

chegada – substantivo feminino que se originou do verbo chegar, portanto, derivado.

dos – preposição, oriunda da contração entre “de” (preposição) + “o” (artigo).

alunos – substantivo simples.


Quanto à sintaxe, temos:


é importante – predicado nominal, uma vez que se constitui de um verbo de ligação (verbo ser)

importante – predicativo do sujeito, pois atribui uma característica a este

a chegada dos alunos – sujeito simples

dos alunos – complemento nominal, visto que completa o sentido de um nome (substantivo) – chegada.


No sentido de reafirmarmos acerca do fato de que uma mesma palavra pode desempenhar funções distintas na oração, analisemos este outro exemplo, tendo como suporte o termo em destaque:


Os alunos são aplicados – núcleo do sujeito

Os trabalhos dos alunos estão excelentes – complemento nominal

Alunos, coragem! – vocativo

Todos vocês, alunos, precisam ter coragem – aposto

Pedro é aluno – predicativo do sujeito, uma vez que conferiu uma característica a Pedro

Os trabalhos foram realizados pelos alunos – agente da passiva


Por Vânia Duarte
Especial para o Banco de Concursos

Comentários

Interagir

Vagas de Hoje Nacional 4850
Vagas de Hoje Sudeste 14874
Vagas de Hoje Sul 2030
Vagas de Hoje Nordeste 6478
Vagas de Hoje Norte 1765

Twitter